Você está preparado para as alterações no filtro de spam do Gmail?

A taxa de entrega  é um aspecto fundamental de qualquer campanha de e-mail marketing, o fato de suas newsletters acabem na pasta de SPAM, ou não, depende de muitos fatores. Alguns mais técnicos e outros relacionados com as boas práticas.

Quanto à parte técnica, você não deve se preocupar, a Equipe da Mailrelay está sempre cuidando disto, e qualquer dúvida, é melhor que você entre em contato conosco.

Mas em termos de boas práticas, este aspecto depende mais de você mesmo.

Não é a primeira vez que falamos sobre taxa de entrega

Algum tempo atrás, falamos sobre isso no artigo Como o Gmail, Outlook.com e o Yahoo mail decidem o que é SPAM? , neste artigo ficou bastante claro que um dos aspectos-chave é o engagement.

Ou seja, não apenas os seus assinantes se inscreveram, e deram-lhe permissão para enviar newsletters, mas interagem com as campanhas. Se abrem os e-mails, clicam nos links, etc

Por si só, o engagement é um bom método para medir o resultado de uma campanha de e-mail marketing.

Mas parece que isso não é suficiente

Recentemente, alguns blogs postaram artigos sobre novas alterações

Encontrei  nestes blogs informações sobre isto:

– Delivering to Gmail

– Ever changing filtering

– Gmail changes inbox delivery rules

– Email delivery: practical tips

Então, o que mudou?

Bem, normalmente, como discutido nestes artigos, é que os ISP (Gmail, Hotmail, Yahoo!) não informem as mudanças exatas que foram feitas.

Isso seria um convite para usuários que enviam spam.

Pois saberiam o que seria preciso fazer para que suas newsletters fossem entregues na caixa de entrada.

Isso não ajudaria.

No entanto, esses blogs especulam algumas suspeitas sobre o tipo de alterações que estão sendo feitas no filtro de spam do Gmail.

1) Por um lado, o Gmail estaria tentando individualizar a cada usuário. Ou seja, cada usuário do Gmail terá um filtro personalizado, o que irá melhorar a sua experiência pessoal.

Assim, cada assinante terá uma caixa de entrada com filtros que irão depender em grande parte de suas preferências e hábitos.

Por exemplo, se nunca abriu qualquer um dos seus e-mails, mesmo que estes sejam totalmente corretos e cumpram todos os requisitos do Gmail, o filtro irá identificar que este assinante não deseja receber seus e-mails. Talvez um outro sim, mas este não.

Isso iria dificultar a criação de campanhas de e-mail marketing, pois seria necessário fazer uma micro segmentação para oferecer para cada assinante exatamente o que ele deseja receber.

2) O Gmail estaria analisando outros fatores além dos e-mails que você envia, avaliando todo o conteúdo que você publica online, a reputação do seu domínio, (não sua reputação de remetente), mas a reputação geral do domínio, o que está sendo dito sobre sua marca.

O Gmail observa sua reputação como marca

O Gmail estaria analisando a sua reputação, a reputação da sua atividade de marketing on-line, para determinar se deixa nossos seus e-mails na caixa de entrada ou na pasta de spam.

Porém não apenas isso, mas também quem adiciona links para o seu domínio, envia e-mails em seu nome, etc.

E também o conteúdo do seu e-mail, quais links foram incluídos.

Portanto, será preciso ter cuidado com:

1) Quem envia mensagens para você. Por exemplo, se sua empresa trabalha com afiliados e eles enviam campanhas de e-mail para obter leads para você, suas práticas poderiam afetá-lo.

Você precisará ter certeza que seus afiliados também obedecem aos guias de boas ,práticas, ou eles podem acabar prejudicando suas próprias campanhas.

2) Quais links externos você adiciona nos seus e-mails. Por exemplo, se você enviar um e-mail com um link para um domínio de baixa reputação, a mensagem poderia não chegar à caixa de entrada.

Como  Peter Cooper comenta no artigo Delivering to Gmail :

“Algo que observei é que o Gmail está adicionando newsletters que incluam certas URLs diretamente para a pasta de SPAM. Sem uma lógica aparente, mas eu fiz muitos testes de diferentes fontes para detectar o problema de entrega na pasta despam usando URLs específicas…”

Tudo isto acrescenta um grau de complexidade, mas faz sentido de uma forma geral.

Parece que o Gmail estaria interessado em avaliar a sua reputação como marca em conjunto, para obter uma estimativa de se você irá enviar spam ou não.

Então, se a reputação da sua marca é duvidosa, não apenas pelos e-mails enviados, mas sim devido a sua atividade on-line, é mais provável que suas mensagens acabem na pasta de spam.

Mas, se a sua marca como um todo tiver uma boa reputação, será mais provável que seus e-mails cheguem na caixa de entrada, ainda que você venha a enviar algumas newsletters que pareçam spam.

Pensando bem

Embora pareça um pouco estranho, é algo que, poderíamos dizer, com precedentes.

Aqueles que fizeram publicidade com o Google AdWords conhecem o termo nível de qualidade da palavra-chave.

Para fazer este cálculo, o AdWords não apenas utiliza como base a configuração existente no AdWords, mas também nas páginas de conversão utilizadas, um elemento externo.

Agora o Gmail parece querer ir mais além e analisar não apenas seus e-mails,  mas também o que você faz em outras áreas de marketing online.

Como de costume

São rumores, o Gmail não indicou nada de concreto, no entanto, eu, pessoalmente, não me surpreenderia se fossem feitas alterações de política deste tipo.

Por quê?

Porque, para aqueles que querem apenas enviar spam é fácil utilizar os meios técnicos, porém é muito mais difícil criar uma marca com boa reputação para respaudar estas newsletters enviadas para fazer spam.

De qualquer forma, o que se espera de qualquer empresa é, na verdade, é o mesmo de sempre, gerar e-mails, conteúdos, etc, que os usuários querem receber.

Qual é a sua opinião sobre esta possível nova alteração?

Você acha que é uma boa estratégia para ser utilizada como um mecanismo para controlar o spam?

Ou irá dificultar o seu trabalho, por fazer com que newsletters legítimas sejam colocadas na pasta de Spam?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.