Tendências em ranking e previsões de SEO para 2018

Falar sobre tendências de marketing é um assunto delicado, porque praticamente toda semana vemos algo novo nas redes sociais que nos faz questionar o que por um certo tempo foi para nós uma técnica eficaz para obter visibilidade e, acima de tudo, mais clientes.

Se levarmos essa ideia para as estratégias que aplicamos todos os anos para nos posicionarmos nos motores de busca, os conceitos que funcionaram no passado podem deixar de ser uma opção no futuro. E é isso, aqui O Google tem muito a ver com isso (e, por outro lado, pouco a nos dizer).

No entanto, todo final de ano eu gosto de fazer uma pausa e aproveitar para olhar para trás e analisar a evolução que ocorreu nos projetos web de meus diferentes clientes e, assim, tirar conclusões sobre Técnicas de SEO que funcionaram e sempre funcionarão, aquelas que caíram em desuso e, por que não, tentar prever aspectos que serão alterados nos próximos meses.

Com a experiência podemos aprender muitas coisas; as estatísticas falam por si, é por isso que neste artigo decidi compartilhar com vocês alguns depoimentos sobre as tendências que poderemos ver em 2018.

Se você está realmente interessado neste tópico, continue lendo!

Tendências de SEO que serão consolidadas em 2018

Como expliquei anteriormente, quando falamos de tendências, não podemos pensar apenas em coisas 100% novas, pois desde os últimos meses do ano começamos a ver uma certa evolução que nos leva a tirar conclusões sobre o que podemos esperar para o próximo ano (ou pelo menos durante vários meses).

Embora existam muitas outras conclusões bastante sólidas sobre Fatores de SEO, gostaria de abordar três aspectos iniciais que se tornaram decisivos em 2017 e serão ainda mais relevantes em 2018:

►  Design  AMPweb

Aqui estou me referindo a páginas da web que, em vez de serem desenvolvidas com um design responsive, serão criadas com uma segunda versão para dispositivos móveis. Portanto, nesse sentido também cumprem o requisito de adaptabilidade que os usuários tanto exigem e, evidentemente serão mais valorizadas pelo Google.

Embora não tenha sido tecnicamente comprovado que os sites projetados em duas versões ou AMP tenham melhor posicionamento nos mecanismos de pesquisa, podemos dizer que é melhor ter um site criado nesta tecnologia (ou com um design responsivo) do que ignorar dispositivos móveis.

►Velocidade de carregamento

O wpo ou velocidade de carregamento tem sido considerado um fator vital para melhorar o posicionamento de websites, acho que este aspecto será ainda mais importante no próximo ano.

O tempo que um site demora para carregar afeta diretamente a taxa de rejeição; com a Internet cada vez mais rápida, os usuários não querem esperar para navegar na sua página, mesmo que o design seja surpreendente, se seu site demorar muito tempo para carregar, eles irão fechar a página.

Imagine que você está buscando por informações sobre um tópico. Você clica no primeiro resultado, mas a página demora mais do que o normal para carregar.

Você iria esperar ou fechar a página? Muitos de nós iríamos fechar a página e buscar por um outro resultado. O Google monitora a taxa de carregamento das páginas para determinar se os usuários irão se sentir satisfeitos com o resultado ou irão buscar por informações em outros sites.

► Tráfego social

Embora a própria palavra diga isso, sempre que menciono um termo relacionado a qualquer aspecto de posicionamento na web, gosto de esclarecer o que quero dizer.

Aqui, refiro-me a uma tendência mais “tradicional” (pelo fato de estar conosco desde 2016) para dar grande peso ao tráfego de visitantes provenientes das redes sociais dentro de uma estratégia de SEO.

Se os seguidores dos seus perfis nas redes sociais também interagirem com seu site, isto irá dar um sinal claro ao Google de que eles gostam do seu conteúdo.

SEO

Técnicas de SEO do passado, presente e futuro

Antes de falar sobre novas tendências, gostaria de abordar técnicas tradicionais que sempre funcionaram e que creio que estarão conosco por um longo tempo.

Dentre elas, podemos destacar 3 práticas de SEO que, embora não tenham sido criadas em 2017, continuarão sendo valorizadas no próximo ano:

► Técnicas Off-Page de link building

Já falei muito sobre link building no meu blog e em outros posts, pois todos os marqueteiros acreditam nesta técnica há muito tempo. A não ser que as coisas mudem muito no futuro, esta técnica não sairá de moda e pode ser usada com segurança por webmasters de todo o mundo.

Apesar das inúmeras tentativas do Google de evitar técnicas artificiais ou, se preferir, não naturais para melhorar as posições nas SERPs, o link building é uma dessas práticas na qual eu (pessoalmente) continuarei apostando.

► Desenvolvimento de arquitetura web (IA)

Uma página web bem organizada, com uma estrutura coerente e lógica, ajuda o bot do Google a rastrear e entender todas as informações (além de ser melhor para os visitantes), o que obviamente ajudará a melhorar o posicionamento do site.

Por outro lado, um sitemap.xml bem estruturado e consistente com a arquitetura da informação, ajudará o Google a entender e interpretar bem os conteúdos, o website e a forma como as informações foram organizadas.

►  Atração de tráfego global

Além do tráfego social, existem muitas outras fontes para atrair visitantes como e-mail marketing, publicidade paga ou trafico direto. Este último é o que vem, precisamente, através de pesquisas diretas depois de digitar o URL em um mecanismo de pesquisa ou selecioná-lo na lista de favoritos.

Tudo isso sempre foi relevante para melhorar o tráfego geral porque ajuda o Google a entender que o site é relevante e, por isso, deve estar em uma posição melhor do que outros concorrentes.

Por outro lado, lembre-se de que um site com maior tráfego tem, como regra geral, melhores métricas em termos de tempos de permanência, taxas de rejeição, etc. Tudo isso indica que, quase com segurança total, estamos falando de uma página com uma boa experiência do usuário.

seo

Novas tendências que podemos esperar em SEO para 2018

Por último, e claro não menos importante, preciso falar sobre quatro fatores que muitos webmaster ignoraram nos últimos meses, mas que serão fundamentais em 2018.

Vamos vê-los!

►  A frequência de rastreamento

Embora a frequência de rastreamento sempre tenha sido um fator de otimização para mecanismos de busca, decidi mencioná-la como uma novidade para 2018 dado que tudo indica que o Google vai dar cada vez mais autoridade para que o bot possa avaliar a relevância de um site.

Em outras palavras, o bot é responsável por determinar o quão poderoso é um site interpretando o número de páginas internas que são consideradas relevante.

Aqui, a chave é dar ao bot apenas acesso a URLs que realmente queremos que sejam indexadas no Google, pois permitir que o GoogleBot rastreie URLs desnecessárias reduzirá o crawler buyer do seu domínio. Isso diminuirá a taxa de rastreamento, que levará a uma diminuição na visibilidade orgânica.

Outro fator importante para aumentar a frequência de rastreamento é a velocidade de download do website, que não é o mesmo que velocidade de upload.

A velocidade de download de um website é o tempo que o GoogleBot leva para baixar o conteúdo HTML de uma página da Web e é medido em milissegundos. O segredo  é diminuir essa velocidade de download para menos de 500 milissegundos.

► A experiência do usuário (UX)

A experiência do usuário tem a ver com a reação emocional que os usuários sentem ao navegar em um site. Para que esta experiência seja positiva, o site deve ser fácil de usar, oferecer informações úteis e, além disso, gerar uma certa sensação de desejo através de um design atraente.

Com essa definição, não há dúvida de que o Google sempre vai valorizar mais esse tipo de parâmetro, que também irá afetar positivamente o restante das métricas, como o tempo na página ou o número de páginas por sessão.

O objetivo do Google aqui não é outro senão manter o usuário feliz, então tenha isso em mente!

Através do Google Analytics e outras métricas e métodos, o Google consegue “medir” a experiência do usuário nas páginas web.

Você não deve criar páginas apenas para agradar aos robôs dos buscadores, pois provavelmente seu site terminaria em uma posição pior do que está atualmente. Seu site deve ser criado naturalmente, para agradar aos usuários e oferecer conteúdo relevante, pois se seus usuários estiverem felizes, certamente os buscadores irão dar-lhe posições melhores.

Com isso, você poderá melhorar o seu ranking, mas também conseguirá aumentar sua taxa de conversão (o objetivo de todos os negócios digitais).

► Periodicidade e tempo de publicação

Publicar conteúdo frequentemente é vital para manter seus visitantes engajados e voltando para revisar seu blog ou página. Porém isto também indicará aos buscadores que o site está sendo atualizado regularmente e não apenas de tempos em tempos.

Nesse sentido, não estou revelando nada de novo para você, mas o que talvez você não tenha levado em consideração até agora, mas que o Google não irá negligenciar, é que a frequência e a hora de publicação também afetarão o ranking das suas páginas.

Minha recomendação seria criar um calendário de publicação para 2018, que você irá seguir corretamente. Não estou dizendo que você precisa planejar todos os títulos dos conteúdos que irá publicar no ano, mas que deveria definir quantas publicações por mês irá fazer e obedecer esta regra. Não adianta postar 10 artigos no primeiro mês do ano e postar um novo conteúdo apenas várias semanas mais tarde.

Além disso, você deve sempre tentar publicar no mesmo dia e no mesmo horário, porque isso ajuda o bot em seu processo de rastreamento. E se o Googlebot se tornar seu “amigo, também aumentará a frequência de rastreamento.

► SEO universal

Em artigos anteriores sobre tendências de SEO, falei sobre diferentes fontes de tráfego que podem ajudar a melhorar o ranking de uma URL.

Bem, a origem dos visitantes é um fator relevante, mas o tipo de conteúdo que está atraindo o tráfego também deve ser considerado. Por exemplo, as visitas podem ter sido geradas por pesquisas de localização, imagens, vídeos e outros formatos multimídia.

Por isso, o Google está se adaptando a esse novo comportamento do usuário e recompensará sites que geram conteúdo otimizado em diferentes formatos.

Não devemos perder esta oportunidade para melhorar nossos resultados. A questão é sair da zona de conforto e começar a explorar outros tipos de formatos.

O que você está esperando para atualizar seu site para diferentes formatos?

Este é um assunto complexo, mas espero que essas dicas ajudem você.

Conclusões

Em SEO, nem tudo é tráfego orgânico para os motores de busca. Nos anos anteriores, pudemos acompanhar como as empresas online dão sempre mais importância para capturar tráfego social e, em geral, global. Porém em 2018, as estratégias precisarão ser revisadas e atualizadas se você desejar continuar obtendo resultados satisfatórios.

Fatores como estrutura do website ou arquitetura de informação (IA), rastreamento e frequência de postagem vieram para ficar conosco e outras tendências, como otimização de velocidade de carregamento serão ainda mais decisivas no próximo ano para melhorar os resultados da sua estratégia de SEO.

Claro, nunca vamos esquecer que o link building ainda funciona, e sempre será vital como parte de uma estratégia de marketing eficaz. O Google baseia seu algoritmo em referências externas, então por mais que as coisas mudem, links externos sempre serão um fator determinante para posicionar um site. Não esqueça disso!

Com este artigo, minha intenção não é delimitar as únicas tendências que possivelmente veremos em SEO durante o próximo 2018, mas sim contribuir com minha visão própria nesta área de acordo com o que a experiência em vários Projetos me ensinou. Então minha pergunta é:

Como você vê a evolução do posicionamento web para 2018 de acordo com seu ponto de vista? Há algo em que você discorda de mim?

Compartilhe sua opinião!

Daniel Bocardo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.