Marketing experiencial e o valor de oferecer experiências únicas

O objetivo de qualquer marca não é apenas vender, mas também reter seus clientes e convencê-los a comprar novamente, o que consequentemente aumentaria suas vendas. Porém, diante de tanta concorrência, não basta mais criar uma forte relação marca-usuário.

Agora, os consumidores desejam viver uma experiência estimulante no processo de compra e se sentir especial cada vez que entram em uma loja virtual para fazer suas compras ou contratar serviços online.

Então, qual é a fórmula para que as empresas consigam provocar essas sensações nos consumidores e finalmente convencê-los a escolher sua marca?

As marcas são desafiadas a fazer com que os consumidores vivam experiências que provoquem novas emoções, e isso é alcançado com o que chamamos de marketing experiencial.

Para entender melhor essa técnica e aplicá-la de maneira adequada em sua estratégia de marketing, siga lendo este artigo. Hoje vamos a ajudá-lo a transformar clientes em porta-vozes da sua marca.

Especificamente, vamos ver:

  1. Qual é a definição e o verdadeiro valor do marketing experiencial
  2. Exemplosreais e de sucesso de marcas que aplicam este tipo de estratégia
  3. Dicas para aplicar marketing experiencial

· Definição de Marketing Experiencial

Com este tipo de marketing, como o próprio nome sugere, o que se pretende é que o cliente viva experiências. Dessa forma, a memória perdura no tempo e cria um vínculo mais estreito do que qualquer outra estratégia de marketing tradicional.

Mas antes de examinarmos como desenvolver uma estratégia de marketing experiencial eficaz, vamos ver em que consiste exatamente, quais são seus benefícios potenciais e como ela difere do marketing emocional.

► Marketing Experiencial: Definição e valor real

“Marketing experiencial”

É uma das técnicas de publicidade menos invasivas, pois consiste na estimulação do consumidor através dos sentidos para provocar alguma emoção , sem utilizar recursos publicitários.

O marketing experiencial é uma jornada que permite ao usuário associar emoções positivas a uma determinada marca.

Trata-se de fazer você se sentir feliz já que está vivendo uma experiência única e inesquecível através de emoções e técnicas de neuromarketing. Portanto, esse tipo de marketing deixa uma marca incalculável e permanente na mente do consumidor, muito mais profunda do que qualquer outra ação de marketing.

Um cliente irá optar por um determinado produto ou serviço com base na viagem emocional que ele irá atravessar, pouco antes da compra.

Levando esse conceito em consideração, se você aplicar esta técnica corretamente, você obterá as seguintes vantagens:

  • Diferenciação: É uma forma de se diferenciar dos demais, que continuam utilizando as ações tradicionais de marketing para atrair seu público-alvo.
  • Identificação da marca: Esta jornada emocional levará o usuário, quase inconscientemente, a associar a marca a experiências positivas.
  • Recomendação: tanto o boca a boca quanto as redes sociais são os canais que o usuário usa para recomendar a marca aos amigos e familiares.
  • Engajamento: A interação é momentânea e isso vai provocar no usuário uma maior confiança na marca, porém se ele interagir frequentemente, se tornará mais engajado.
  • Aumento nas vendas: O relacionamento cada vez mais próximo com o seu público permitirá que você melhore a experiência do usuário e isso se refletirá nas suas vendas.

► Marketing Experiencial vs Marketing Emocional: é a mesma coisa?

O marketing experiencial e o marketing emocional estão intimamente relacionados. Na verdade, a experiência usa emoções para criar vínculos entre a marca e os usuários, mas eles não são os mesmos.

Por um lado, o marketing emocional utiliza diferentes técnicas para chegar ao consumidor, como o storytelling, uma técnica que prioriza as emoções, por isso a marca ficará em segundo plano.

“O objetivo do marketing emocional”

” nada mais é do que estudar como o cérebro humano reage a uma campanha publicitária, ao fazer uma decisão de compra de um produto ou serviço.

Portanto, o marketing emocional se concentra em analisar como a parte inconsciente do cérebro funciona para melhorar as campanhas publicitárias.

O objetivo do marketing experiencial

 é gerar emoções e experiências quando um usuário decide fazer uma compra ou testar um produto.

Portanto, esse tipo de marketing busca que o cliente tome sua decisão de compra com base em suas experiências positivas, que vão além de uma história emocional.

Ejemplos de Campañas de Marketing Experiencial

· Exemplos de campanhas de marketing experiencial

Para ajudá-lo a entender melhor essa técnica, veremos a seguir alguns exemplos de marcas que aplicaram o marketing experiencial em suas  campanhas, algumas delas até virais devido ao poder das redes sociais.

Você também gostaria de estar sempre no “top of mind” de seu público alvo? Bem, vamos ver como essas marcas fizeram isso para inspirar você:

► Carozzi e  Tweetfeet

Esta marca criou um grande teclado para as pessoas escreverem tweets com os pés. Foi uma ação que contrariou o sedentarismo, muito em linha com os valores de Carozzi, já que é uma marca que patrocina a maratona de Santiago do Chile, local onde se realizou esta ação.

Uma experiência super divertida para todos. Assista ao vídeo e avalie você mesmo:

► Heineken e sua “Roleta de Partida”

Em um dos aeroportos de Nova York, a Heineken ofereceu a possibilidade de perder o vôo e viajar para um lugar completamente diferente, escolhido por uma roda da sorte.

A viagem foi custeada pela Heineken, e seu objetivo era promover novas aventuras e experiências para sair da rotina:

► Google Home Mini

O Home Mini do Google é do tamanho de um donut. Portanto, eles usaram o slogan “Pequeno como um donut, mas com o poder de um super-herói.”

Eles criaram uma loja pop-up, onde as pessoas faziam perguntas ao Home Mini e o Home Mini respondia distribuindo caixas cheias de donuts ou um Home Mini aleatoriamente.

Lojas desse tipo foram abertas em todos os Estados Unidos em momentos diferentes. Veja toda a agitação que esta campanha causou:

· Marketing Experiencial em Email Marketing

Para desenvolver uma estratégia de marketing experiencial, você deve primeiro avaliar todas as ferramentas disponíveis que podem ajudá-lo a obter bons resultados.

O melhor de tudo: se você fizer isso bem e oferecer ótimas experiências, seus usuários se tornarão aliados e verdadeiros porta-vozes de sua marca. Em outras palavras, sua marca se tornará viral graças à influência das opiniões dos seguidores e fans nas redes sociais.

No entanto, as redes sociais não são o único canal que você deve levar em conta para aproveitar ao máximo o marketing experencial.

O email marketing é um dos canais mais influentes e, portanto, você não deve ignorar essa forma de conseguir clientes e assinantes para sua marca.

► Email Marketing como forma de compartilhar experiências

Um dos aspectos que você deve considerar ao aplicar o marketing experiencial em seus emails é a humanização da sua marca. Trata-se de torná-la tangível e presente ao longo do tempo na mente do consumidor.

Mas, além disso, através das suas campanhas de email marketing o seu objetivo será estimular os sentidos dos usuários, causando-lhe alguma emoção, fazendo-o sentir-se bem, proporcionando-lhe uma experiência única.

E, através de campanhas de email marketing, você pode conseguir o seguinte:

  1. Criar empatia com seus clientes através das emoções.
  2. Melhorar o ROI (retorno do investimento).
  3. Personalizar suas mensagens através de diferentes opções de segmentação.
  4. Gerar expectativa e desejo.
  5. Fomentar lealdade para que seus clientes sintam-se felizes.

►  Dicas para aplicar Marketing Experiencial em seus emails

Considerando todo o potencial que o marketing experiencial tem no email marketing, é hora de você agir e aplicar algumas estratégias em seus emails. Revise algumas dicas:

· Conheça bem o seu buyer persona

Não é essencial saber apenas idade, o gênero e o poder aquisitivo do seu cliente ideal.

Você deve levar esta estratégia ao próximo nível e conhecer seus medos, preocupações, aspirações, rotinas, seu ambiente familiar ou como ele interage nas redes sociais. Quanto mais detalhes você tiver, mais chances terá de emocioná-los.

· Segmente seu público

Em seguida, pense cuidadosamente sobre como segmentar seu público para enviar a cada um a mensagem certa. Não faz sentido enviar um e-mail a alguém que não tem interesse no produto que você está promovendo.

· Personalize sua mensagem

Ofereça sempre um atendimento personalizado. Para fazer isso, sempre nomeie cada assinante em seus e-mails e envie a eles uma mensagem personalizada que atenda às suas necessidades ou pontos fracos.

· Gere engajamento emocional

Gere engajamento emocional com a marca, procurando fazer com que o cliente se sinta sempre o protagonista.

Por exemplo a Coca Cola sempre usa o marketing experiencial para gerar interesse e o faz muito bem. Você se lembra do caixa da felicidade? A Coca Cola instalou um multibanco, que permitia que as pessoas sacassem 100 euros.

O único requisito para participar da promoção era que esse dinheiro fosse compartilhado com outras pessoas. Uma ação que está muito em sintonia com seus valores (compartilhar com os amigos) e que reforça  os laços afetivos entre marca e usuário.

· Surpreenda seus clientes

Ofereça descontos surpresa ou presentes de produtos ou serviços vendidos por outras empresas. Ou seja, você pode pedir que façam uma compra na sua loja e, em troca, pode oferecer algo diferente (que obviamente vai depender do gosto dos seus clientes).

Por exemplo, se o seu público adora cinema, dê a eles um ingresso de cinema; ou se eles gostam de rock, ofereça um ingresso para um show de uma banda famosa.

· Descontos e ofertas

Você pode imaginar a cara que um cliente faz quando chega a hora de pagar e recebe uma notificação de que irá receber um desconto? Você pode mostrar essas ofertas claramente nos anúncios e banners, o que é recomendado para atrair mais clientes; porém você também poderia surpreender seus clientes de forma inesperada no momento da compra.

· Compartilhe experiências e hobbies comuns com seu público

Com o marketing experiencial, você não deve se concentrar apenas em vender. O que importa é o cliente e, por isso, você deve se concentrar em oferecer uma experiência única.

Uma maneira de fazer isso é compartilhar experiências e hobbies comuns para construir relacionamentos. Por exemplo, se você organiza um evento, convide seu público a participar e vivenciar memórias e experiências inesquecíveis.

· Faça-os se sentir bem

O que se busca com esse tipo de marketing é fazer com que os clientes se sintam bem. Portanto, você deve experimentar diversas ações que agreguem valor à sua marca, levando em consideração os gostos do seu público.

Experimente presentes surpresa, um voucher para resgatar quando quiser. Resumindo, dê asas à sua imaginação e mostre o seu lado mais criativo para surpreendê-los!

Conclusiones sobre el Marketing Experiencial

· Conclusões sobre marketing experiencial

O marketing experiencial é uma estratégia que se conecta rapidamente com o público, devido ao vínculo emocional que se cria com as experiências. A conexão é tão profunda que se você estiver afinado com seu público, sem dúvida, conseguirá uma lealdade maior do que  com outras técnicas de marketing.

Porém, você deve ter cuidado, pois um ligeiro erro nesta estratégia pode desperdiçar todo o trabalho de meses.

Por isso, leve em consideração todas as dicas deste artigo para surpreender seu público-alvo corretamente, e conseguir despertar emoções positivas que os levarão a fazer uma viagem única com a sua marca. Pense que qualquer experiência negativa que o consumidor tenha, vai te prejudicar e se espalhar pelas redes sociais.

Portanto, meu conselho é: não deixe nenhuma margem livre se você decidir fazer marketing experiencial em seu negócio!

Traduzido por Micheli.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.