7 estratégias que você provavelmente desconhece sobre os públicos do Google Ads

Uma das áreas mais negligenciadas por muitas empresas no Google Ads é a segmentação de audiência. A cada ano que passa, o Google oferece novas segmentações de público e maneiras de alcançar seus clientes em potencial, por isso é normal nem sempre estar a par de todas as notícias. Porém, a utilização incorreta da segmentação […]

Uma das áreas mais negligenciadas por muitas empresas no Google Ads é a segmentação de audiência. A cada ano que passa, o Google oferece novas segmentações de público e maneiras de alcançar seus clientes em potencial, por isso é normal nem sempre estar a par de todas as notícias. Porém, a utilização incorreta da segmentação de audiência poderia afetar o resultado da campanha, já que você estaria gastando dinheiro com usuários que não estão interessados no produto, aumentando o custo final do CPC.

Para melhorar o ROI de seus custos de SEM, é essencial conhecer as diferentes estratégias que você pode aplicar por meio da implementação de públicos, por isso vamos explicar uma série de táticas que você poderia aplicar em sua estratégia:


¡Envía hasta 80.000 emails gratis!

1. Públicos relacionados para aumentar o reconhecimento da marca

Toda boa estratégia de marketing deve ter objetivos distintos que contemplem todas as etapas pelos quais o usuário passa, desde o reconhecimento da necessidade de compra até a venda final; as famosas fases do funil de vendas. O Google Ads não é diferente de outros canais de marketing e também é conveniente estruturar suas campanhas de acordo com o estado do funil de vendas que você deseja alcançar.

Embora muitas empresas queiram obter conversões diretamente, a realidade é que um usuário geralmente leva mais tempo para confiar em você antes de comprar o que você oferece (especialmente se você está tentando vender um produto de custo elevado). Portanto, em primeiro lugar é conveniente criar campanhas de reconhecimento de marca e divulgar sua empresa. Para isso podemos utilizar os públicos-alvo  relacionados ao seu negócio, pois são listas que incluem usuários que, a partir de seu histórico de navegação, possuem interesses semelhantes aos produtos que você oferece.

Por exemplo, se você for uma agência de viagens, seria relevante criar uma campanha com os públicos relacionados de “Entusiastas de viagens”, “Viajantes de praia”, “Viajantes em família”, “Viajantes de luxo” etc. Essas listas não incluem usuários que desejam viajar hoje, mas que gostam do tema viagens; Portanto, para uma agência de viagens, seria  interessante divulgar o seu negócio, criando uma estratégia para atrair estes usuários e convencê-los a avançar através do funil de vendas e assim, quando quiserem viajar, vão levar sua marca em consideração.

ejemplos de audiencias google ads

2. Público com intenção de compra, para usuários prontos para a conversão

Por outro lado, temos os públicos-alvo de intenção de compra, que são listas de usuários que buscam ativamente adquirir um tipo específico de produto ou serviço. Portanto, é conveniente aproveitar esses públicos em sua campanha com foco em conversão, pois ajuda a segmentar o alcance, obter cliques mais qualificados e reduzir custos.

Por exemplo, digamos que sua empresa venda televisores; Existe um público com intenção de compra denominada “Televisores” que reúne usuários que, devido à informação coletada pelos buscadores, pretendem comprar TVs. Portanto, você pode segmentar o alcance de forma muito eficiente e contribuir para taxas de conversão mais altas, pois estaremos exibindo o anúncio para alguém que deseja comprar o produto.

ejemplos de audiencias de venta google ads

3. Campanha com públicos em observação ou segmentação de acordo com seus objetivos

Muitos especialistas em SEM ignoram a diferença entre essas duas opções, pois as informações que o Google fornece sobre isso podem ser um tanto ambíguas e confusas. Porém, é importante saber a diferença, porque dependendo de como o público foi selecionado, os resultados podem ser muito diferentes.

Dependendo de como sua campanha foi configurada, o investimento aumentará quando os usuários pertencentes as listas criadas buscarem os termos relevantes para o seu negócio, mas os usuários que não pertencem a essa lista não são excluídos. Por outro lado, com o modo de segmentação, qualquer usuário que não pertença às listas de público que você implementou serão excluídos.

O modo que você usa depende muito dos seus objetivos: se você quer alto volume de cliques, a observação é a melhor opção; Por outro lado, se você deseja ter um tráfego mais qualificado e reduzir custos, seria melhor trabalhar com segmentação.

4. Campanhas de remarketing no modo de segmentação

Como acabamos de explicar, o modo de segmentação nos permite focalizar a mensagem que queremos transmitir a um grupo de pessoas específicas. Ao criar campanhas com listas de remarketing no modo de segmentação, podemos direcionar nossos anúncios para pessoas que já demonstraram interesse no produto ou serviço que oferecemos; o que nos permite usar chamadas à ação mais incisivas, incluindo descrições mais focadas nas vendas ou implementar as palavras-chave pertencentes à parte inferior do funil de vendas. É conveniente adicionar também listas de exclusão com usuários que já foram convertidos, pois queremos alcançar apenas aqueles que demonstraram interesse, mas não concluíram a compra.

Antes de implementar esta estratégia, você deve ter em mente que para ativar as listas de remarketing você precisa de pelo menos 1000 usuários ativos, então é um tipo de campanha que geralmente é criada quando sua conta do Google Ads já está recebendo tráfego há vários meses. Você pode criar diferentes listas de remarketing e moldar o tom de seus anúncios de acordo com o status no funil de vendas ao qual o usuário pertence (abandonar o carrinho de compras, inscrições para demonstração gratuita, mais de X minutos na página de destino etc.).

5. Públicos-alvo personalizados em display e vídeo

Uma das funcionalidades de display e vídeo mais desconhecidas são os públicos alvo personalizados. O pouco uso que lhes é dado é uma pena, pois permitem incluir um amplo leque de parâmetros e variáveis para definir um novo público de grande relevância para o seu negócio. Você pode adicionar interesses, URLs, sites e aplicativos, embora não seja necessário incluir todos os parâmetros para ativar esta configuração.

Ao trabalhar com públicos-alvo personalizados, você poderá segmentar o alcance daqueles usuários que atendem a mais de uma condição que os torna relevantes para o que você oferece. Ou seja, é uma boa forma de aplicar vários filtros que garantam tráfego qualificado e eficiência no investimento para ter um ROI positivo.

google ads audiencia afín

Além disso, o Google nos apresenta vários dados com base nos parâmetros que incluímos para que possamos conhecer melhor o perfil do usuário que vamos atingir, como o tamanho da audiência, dados demográficos, ou temas de interesse.

tamaño audiencia afín

6. Alcance o perfil do seu buyer persona

Existem tantas opções no Google Ads que muitas contas esquecem a mais básica: alcançar seu buyer persona. Para conhecer o perfil do seu comprador ideal, é bom que você faça um estudo de mercado e até converse com os funcionários que têm um contato mais direto com o cliente para obter diferentes pontos de vista.

Além disso, se você tem tráfego orgânico em seu site, pode usar o Analytics para obter informações sobre faixa etária, gênero, poder de compra e outros dados demográficos de seus clientes. Dessa forma, você pode definir grupos para esses atributos no Google Ads e alcançar os usuários que atendem às características do seu buyer persona.

audiencias por edad

7. Ajustes de Grupo com base na lógica de negócios e desempenho

Depois de implementar sua estratégia de público com base na lógica de negócios e mercado, não podemos ignorá-los. A próxima etapa é ajustar o grupo, com base no desempenho e nos KPIs.

Por exemplo, se sua meta atual é aumentar as vendas de um determinado produto, você pode aumentar os lances dos públicos que têm conversões e perdem impressões de pesquisa por classificação; e, por outro lado, diminuir os lances dos públicos que custam mais dinheiro e não convertem. Essa é a mesma lógica dos ajustes de lance de palavra-chave, mas muitos gerentes de conta esquecem os públicos-alvo e não trabalham com eles com a mesma frequência que as palavras-chave; o que é um grande erro, já que o Google está cada vez mais dando mais importância ao público do que às palavras-chave.

Em definitivo…

Como podemos ver, existem muitas estratégias que podemos aplicar usando os públicos-alvo no Google Ads. Neste artigo, mostramos alguns exemplos, mas as combinações de listas que você pode criar são ilimitadas.

Para resumir, estes são os pontos que cobrimos:

  • Públicos relacionados para divulgar a marca do seu negócio.
  • Público-alvo com intenção de compra para promover seus produtos ou serviços para os clientes em potencial que desejam converter.
  • Modo de observação ou segmentação de acordo com o alcance que deseja obter.
  • Campanhas de remarketing para refinar seus anúncios com base na experiência do usuário com sua empresa.
  • Públicos-alvo de display e vídeo personalizados com parâmetros relevantes para o seu negócio.
  • Defina as características do seu buyer persona no Google Ads.
  • Aumente e diminua os lances de público-alvo com base nos KPIs desejados.
Traduzido Por Micheli.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.